geral@igrejalighthouse.com

O Poder de uma mãe, segundo o evangelho de Cristo!

Paulo na sua primeira carta à igreja de Coríntios, fala da importância da mulher que santifica o seu lar, para que seus filhos não sejam imundos.(I Cor.7:14).

Este é o mais nobre trabalho da mulher, ser mãe que santifica o seu lar. 

Em Génesis 4:17-24, conta a história da descendência de Caim. Como sabem, ele foi o primeiro homicida da história da humanidade, sobre ele, há uma carga “espiritual” de vingança e de ódio. Este Caim teve uma mulher e ela deu à luz Henoch. Este Henoch não é o Henoch da descendência de Seth irmão de Caim, terceiro filho de Adão e Eva. 

Caim construiu uma cidade e colocou o nome de seu filho Henoch, este Henoch gerou um filho de nome Irad, Irad gerou Meujael, Meujael gerou Metusael e Metusael gerou LAMECH. Este LAMECH era um homem mau e foi o primeiro homem que tomou duas mulheres para si. O nome de uma era ADA, e o nome de outra ZILA. 

ADA deu à luz JABAL e JUBAL. O primeiro filho, tornou-se criador de gado, construtor de tendas e agricultor. Foi considerado pai de uma geração de pessoas do bem, trabalhadores, com seu gado, terra e casas (tendas). O segundo filho, tornou-se um artista, construtor de instrumentos de música. Foi considerado pai de todos os que tocam harpa e órgão. 

ZILA deu à luz um rapaz e uma menina, Tubalcaim e Naama. Tubalcaim dedicou-se à industria bélica. LAMECH com ZILA gera um filho que se torna mestre no ferro, nas armas. Provavelmente sua mulher ZILA tinha o mesmo “espírito” de LAMECH, inclinação para o mal.

A certa altura, LAMECH faz uma declaração: “matei um homem por me ter ferido e matei um rapaz por me ter pisado”. Esta era a índole de LAMECH. Podemos imaginar, que por qualquer coisa, este homem mata. Daí que, ele mesmo pronuncia juízo, dizendo: “Por sete vezes Caim será vingado; mas LAMECH, setenta vezes sete”. Ele tinha sede de vingança, ninguém poderia ir contra, que ele mesmo fazia justiça por mãos próprias. 

O que quero realçar nesta história, é que de um homem mau gera filhos do bem e filhos para o mal. Quando um homem de índole má casa com alguém da mesma índole, junta-se a fome com a vontade de comer. Mas quando uma mulher tem um espírito oposto, faz dos filhos, filhos bons, filhos do bem. 

Uma mãe cheia do evangelho de Cristo no coração, tem um poder muito grande de santificar a sua casa para o bem. Mesmo que o ambiente onde vive seja mau, o evangelho tem o poder de Deus para mudar o coração das pessoas. 

ADA gera filhos de um marido mau, mas seus filhos foram pessoas do bem. Já ZILA foi o oposto. 

O papel de uma mulher que cuida do seu lar, ensinando os seus filhos no caminho recto do Senhor, não só livra a alma deles do inferno, como faz deles filhos para uma geração do bem. 

Mas o mundo gera cada vez mais filhos de ZILA, os filhos de ZILA, são os filhos da armas, da industria bélica, que querem resolver tudo na pancada, na construção de muros, causa efeito, no olho por olho, dente por dente e por este motivo o amor está a esfriar. 

O mundo está a precisar de mães, mães de poder, que sabem santificar a sua casa e trocam o  status quo, a carreira profissional, pelo seu verdadeiro papel.

Se assim não for, então, mais vale parar de gerar filhos, pois geram filhos para a perdição!