geral@igrejalighthouse.com

Sim vão, bem como todos os heterossexuais, bissexuais, virgens, eunucos, pessoas boas, pessoas más, mentirosos, adúlteros, ladrões, vigaristas, honestos, prostitutas, prostitutos, na verdade vão todos os seres humanos.

A bíblia nos diz que: “Não há um justo, nem um sequer... Todos se extraviaram e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só”. (Romanos 3:10-12) 

“Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;” (Romanos 3:23) 

“...São dignos de morte os que tais coisas praticam e consentem...”(Romanos 1:18-32)

Jesus Cristo falou mais do inferno do que qualquer outro assunto, a certa altura ele diz: “temei, antes, aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo”(Mateus 10:28)

Deus não pensa como nós, os valores de Deus não são os mesmos que os nossos.

Podemos afirmar o que bem entendermos, por enquanto, somos livres de expressar o que acreditamos, se bem que, está cada vez mais ameaçado esse poder de livre expressão, pois se alguém fala ou escreve o contraditório, chovem logo uma panóplia de criticas, só falta andar à pancada.

Eu respeito as ideias de qualquer ser humano, cada um tem o livre arbítrio de escolher o que quer fazer com a sua vida, aliás esse é o dom que Deus deu de igual modo para todos.

É através deste dom que o homem tem sido julgado e será julgado por Deus, sim, as pessoas ainda não se aperceberam que durante a vida aqui na terra são julgadas pelas decisões que tomam, tudo o que o homem semear, isso também ceifará, fora que, no porvir, todos seremos julgados no tribunal final, as nossas obras, tudo passará pela justiça de Deus. Eu pessoalmente fico admirado com alguns que se afirmam cristãos, tomam posições estranhas, pensam que nada disso acontecerá. Esse dia chegará. (Apoc.20:13).

Eu sou um grande defensor da graça de Deus sob a vida do homem. Deus é tão bom, que antes mesmo da criação ele a redimiu primeiro. Cristo é o Cordeiro de Deus imolado desde a fundação do mundo (Apoc.13:8). Esta redenção maravilhosa foi manifesta ao longo dos tempos, anunciada pelos profetas, crida por muitos, tendo um dos pontos altos o aparecimento de Melquisedec a Abraão. Abraão ouviu o evangelho de Cristo, creu e isso lhe foi imputado como justiça e pela fé Abraão foi justificado diante de Deus, recebendo assim a graça de Deus sobre a vida dele, seus pecados foram perdoados e passou da morte para a vida em Cristo. (ler livro de Galatas). 

Mas o ponto mais alto da manifestação da graça de Deus, foi quando o Cordeiro de Deus imolado desde a fundação do mundo se fez carne, o verbo se fez carne, se manifestou entre nós, ele andou durante 33 anos entre os homens e os seus últimos 3 anos, expôs a todos os que o ouviram e viram, o evangelho da nossa redenção, o mesmo evangelho pregado pelos antigos profetas, que Abraão e outros creram. 

O evangelho hoje chega até nós não só através das escrituras antigas, mas principalmente através dos escritos dos apóstolos do Senhor Jesus Cristo; os quatro testemunhos (evangelhos): Mateus, Marcos, Lucas e João, as cartas dos apóstolos, os actos dos apóstolos, a carta da revelação ou do apocalipse, tudo ficou escrito para nosso ensino, para que todo aquele que crer tenha a vida eterna com Deus. 

O evangelho é a única tábua de salvação para todos os homossexuais, bissexuais, heterossexuais, honestos, pessoas boas, pessoas simples, pessoas más, pessoas de mente dupla, pessoas com problemas, sem problemas, adúlteros, fieis, casados, divorciados, mentirosos, prostitutos, prostitutas, todos, absolutamente todos precisam de crer no evangelho, pois é o caminho que nos leva a Deus. Quem crê também pratica, uma coisa está ligada à outra, dizer que se crê em Deus e em Jesus, e depois negam-no ao não praticá-lo, também os demónios o crêem e estremecem, mas estão condenados. 

A justiça de Deus está centrada na pessoa de Cristo, o Cordeiro de Deus imolado desde a fundação do mundo. Todo o ser humano, caso deseje ser justificado dos seus pecados e livre da condenação final, terá que estar em Cristo. Este é o principio básico do evangelho, quem assim não crê, não está justificado diante de Deus. (João 3:36).

Ao ler o evangelho e ao verificar como Jesus interagia com as pessoas é algo absolutamente indescritível. Sempre que alguém se aproximava de Cristo e abre o coração para Ele e para as Suas palavras, algo milagroso acontecia no modo como essa pessoa pensava e agia na vida. Por exemplo, a mulher apanhada em adultério, apesar de ter o mundo todo contra ela, ninguém foi capaz de atirar a primeira pedra e Cristo, sendo ele, o único justo que o poderia fazer, disse-lhe: “vai e não peques mais”. 

Esse é o amor de Deus, que está sempre pronto a perdoar, mas que indica o caminho correcto, “vai e não peques mais”. 

Outro exemplo incrível é o de Zaqueu, um homem que levava uma vida de engano, esquemas, roubava o povo, extorquindo dinheiro, ele era cobrador de impostos. Certa altura Jesus passava pela cidade onde ele vivia, ele tinha ouvido falar de Jesus e quis vê-lo, mas como era de estatura baixa, subiu a uma árvore. Jesus passando perto da árvore, olha para ele e diz: “desce depressa, porque hoje me convém pousar em tua casa”. (Lucas 19). Imagine que era um homossexual ou um casal de homossexuais e Jesus dizia a eles, “desçam depressa, porque hoje me convém pousar em vossa casa”. Como seria a reacção do povo e da igreja? Seria a mesma que o povo teve com respeito a Zaqueu, “E, vendo todos isto, murmuravam, dizendo que entrara para ser hóspede de um homem pecador”. (Lucas 19:7). Preste atenção á palavra: “de um homem pecador”...este é problema actual da igreja, existem os que acham que os outros são todos pecadores, mas que eles não...no entanto é o que escrevi no inicio do texto, não há nem um justo sequer. Todos pecaram. 

Este é o problema da igreja, o modo como lidamos com as pessoas, que na nossa óptica achamos que estão mal, mas nós não. Faz lembrar a parábola dos que confiavam em si mesmos, dois homens entram no templo para orar e o fariseu orava assim: ‘...Deus, eu te agradeço porque não sou como os outros homens: roubadores, corruptos, adúlteros; nem mesmo como este cobrador de impostos. Jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho”. (Lucas 18:11-12)

O outro, o publicano orava de maneira diferente, ele dizia: “Entretanto, o publicano ficou à distância. Ele sequer ousava olhar para o céu, mas batendo no peito, confessava: ‘Ó Deus, sê benevolente para comigo, pois sou pecador’. …(Lucas 18:13)

E Jesus diz que o segundo foi justificado e o primeiro não. 

Estará Deus a aprovar o pecado? De modo nenhum. Pelo contrário, o evangelho são os braços abertos de Deus para aceitar o homem pecador, não é para aceitar o pecado, mas o homem, que reconhece que é pecador. Ninguém pode ser justificado diante de Deus sem que reconheça que é pecador e necessita da misericórdia de Deus. 

Agora, os que se acham merecedores da graça de Deus, esses estão longe dela. Porquê, porque somos todos iguais, somos pecadores. 

Quando vemos Zaqueu, homem pecador, ao receber Jesus em sua casa, algo no coração daquele homem mudou. Nem foi preciso Jesus dizer nada, ele mesmo tomou a iniciativa e disse a Jesus: “Senhor, eis que eu dou aos pobres metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado.

E disse-lhe Jesus: “Hoje veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão. Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido”. (Lucas 19:8-10) 

Este encontro com Cristo mudou a atitude e o modo de pensar de Zaqueu. Esta mudança que aconteceu no coração de Zaqueu é a mudança que acontece no coração de todos os que genuinamente recebem o evangelho e o crêem. Se esta mudança não se der no coração dos que o ouvem, então essas pessoas nunca nasceram de novo. Podem até dizer que amam a Deus, que crêem em Jesus, mas não passam de meras declarações. 

Apesar de sermos justificados por Deus pela fé, diante dos homens somos justificados pelas nossas boas obras. Jesus disse que somos os luzeiros deste mundo, somos o farol que reflecte a luz de Cristo para que glorifiquemos a Deus através das nossas boas obras (Mat.5). 

Um pedófilo, um ladrão, um assassino, uma prostituta, uma boa pessoa, um mentiroso, uma pessoa fiel, um heterossexual, um(a) virgem, um homossexual, um bissexual, etc...seja quem for, que tenha tido um encontro igual ao que Zaqueu teve e muitos outros tiveram com Cristo, é impossível que esses queiram continuar a viver como dantes...a praticar o que é mal aos olhos de Deus. 

O evangelho é o poder de Deus para mudar o coração do homem. Nenhum homem tem poder para mudar o coração de outro homem. Nunca ninguém conseguiu mudar a atitude de Zaqueu, só Jesus e porquê? Porque Jesus é a Palavra é o evangelho, é a própria vida, é a própria santidade, é a Ressurreição, que transforma o coração de quem crê. 

Quem nega esta vida, quem nega este poder, quem nega este evangelho e quem nega esta santidade continua morto em seus pecados, praticando a iniquidade, amando a perversidade, seja ela de que forma for, sejam os heterossexuais, sejam os homossexuais, infelizmente a esses que negam, lhes esperam o lago de fogo e de enxofre. 

Na igreja Lighthouse, igreja em que sou o pastor, todas as pessoas são bem vindas. O meu papel é mostrar o que o evangelho nos fala, o papel de quem ouve é crer e deixar que o evangelho mude o coração como mudou o coração de Zaqueu e de tantos outros.

Se por qualquer motivo, alguém não crê, não me compete julgar, pois as escrituras já os julgam. Mas não me envergonharei do evangelho de Jesus Cristo e pregarei todo o conselho de Deus. 

Abraço

José Fidalgo

----------------------------------

adendo ao texto data: 19 de Março de 2019

Todo o tipo de pecado é pecado e ofende a Deus, mas nem todos os pecados têm a mesma consequência. O pecado que nos condena ao inferno é transversal a todo o ser humano, “todos pecaram e todos estão separados de Deus, não há um único justo”. Assim todo o ser humano necessita da redenção, pois ninguém tem o poder de se redimir. Só Deus, que é o único santo e justo pode justificar e redimir o homem injusto e pecador. Em Cristo passamos da morte para a vida. Como? Através do arrependimento. Quando admitimos que somos pecadores e que não temos poder para nos salvar e reconhecemos esse poder unicamente na pessoa de Jesus Cristo, então, todos os nossos pecados são perdoados por Deus, incluindo a homossexualidade. Uma vez arrependidos e perdoados, andemos no caminho estreito, pratiquemos o evangelho de Cristo e purifiquemos o nosso andar afastando-nos do mal e de tudo o que ofende a Deus.

A prática homossexual é condenada por Deus, assim como tantas outras práticas que Deus condena. Assim sendo, cabe ao arrependido não voltar atrás.

Quanto à questão de evangelizar homossexuais ou heterossexuais, seja quem for, pergunto: “Se soubermos que certa pessoa é homossexual ou pedófilo, ou qualquer outro tipo de prática condenada por Deus, colocamos de parte a oportunidade de evangelizar, só porque achamos que Deus os reprova? Creio que não. Senão teríamos que parar de evangelizar a todos, pois em Romanos 1:29 em diante vai uma lista extensa de todo o tipo de práticas reprovadas por Deus, onde eu e você fazemos parte da lista. Graças a Deus por alguém ter tido a coragem de me evangelizar, pois bem sei quem eu era, estava perdido para sempre e ao ouvir o evangelho de Cristo e crer nele mudou a minha vida por completo. Dou graças a Deus e louvo a Deus pela vida da pessoa que teve a coragem de me evangelizar. Deus abençoe a todos! Vamos evangelizar.

José Fidalgo