geral@igrejalighthouse.com

Noé e sua família - esposa e três filhos: Sem, Cam e Jafeth

(Gen 6: 7-10,18; Gén. 7; Gén.8; Gén. 9; Gén.10)

Principio 1: A graça de Deus cobre aquele que anda com Ele e abrange a sua família

Na altura de Noé, viviam-se tempos difíceis, em que Deus pretendia destruir a terra devido à maldade do Homem (Gén. 6:7). No entanto, Noé achou graça aos olhos de Deus (Gén.6:8), e tal aconteceu porque ele andava com Deus.

Esta expressão (“Noé andava com Deus” – vers.9) mostra-nos que Noé não ficava em oração diante de Deus apenas alguns momentos do dia, mas Deus estava presente na sua vida em todos os momentos. Noé priorizava a presença de Deus na sua vida e por isso foi agraciado e achado justo (era um Homem e portanto, imperfeito, mas foi justificado dos seus pecados, e assim tornado justo diante de Deus) e reto (ele mantinha-se firme na sua decisão de andar com Deus, mantendo-se no caminho com o Senhor, portanto, em retidão).

Deus deu a Noé a missão de construir uma arca e prosseguir com a espécie humana, mas como ele não era um homem sozinho, Deus não deixou de fora deste plano, a sua familia. O vers.10 mostra-nos que Noé teve filhos: Sem, Cam e Jafeth. E no vers.18 percebemos que Noé tinha uma mulher, e os seus filhos também já tinham as suas próprias mulheres. Notemos que o plano de Deus não excluiu nenhum dos membros da familia de Noé, incluindo esposa, filhos e noras!

Após a arca estar construida, Deus instruiu Noé sobre o que fazer e em Génesis 7:1, lemos: “Entra tu e toda a tua casa na arca (…)”. Deus não disse a Noé para entrar sózinho; Também não disse para entrar apenas ele e a sua mulher, uma vez que seus filhos já tinham as suas próprias esposas (mas ainda não tinham experimentado a paternidade). Não! Deus disse a Noé “…tu e toda a tua casa” e tal expressão incluia os seus filhos e noras.

Podemos ler em Êxodo 20:5-6: (…) porque eu, o Senhor, teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a maldade dos pais nos filhos, até à terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem, e faço misericórdia, em milhares, aos que me amam e guardam os meus mandamentos.” – Deus diz-se zeloso e, assim, se a maldade dos pais se reflete na vida dos filhos, quando os pais não andam nos Seus caminhos e fazem o que O aborrece, também Deus abrange, com a Sua graça, a família dos que andam com Ele, e os abençoa. Isto não significa que os filhos se podem “encostar” ao relacionamento dos pais com Deus. Eles são abençoados pelo facto de serem filhos de alguém que vive uma vida com Deus, mas devem fazer a sua parte, honrando os seus pais e ocupando de modo correto, o lugar que lhes pertence na família, aprendendo com o exemplo de seus pais.Chegará o momento em que cada um terá de tomar a sua própria decisão sobre como quer caminhar na vida, se andando com Deus ou não.

Andar com Deus é viver alinhado com a Sua Palavra e vontade, fazendo dEle a sua maior companhia no caminho da vida. E este “Andar com Deus” traz a Sua graça sobre toda a família. 

Principio 2 : Seja um bom líder na família, sabendo ocupar a posição de liderado

Podemos perguntar-nos: Como Noé teria a sua família estruturada? E como isso se espelha na história que é relatada? Vejamos:

Quando Deus falou com Noé, a esposa e os filhos não estavam com ele, pelo que eles tiveram de acreditar e apoiar o grandioso projeto que Deus deu a Noé, mesmo sem terem ouvido Deus falar. Deus falou com o líder da família e os liderados simplesmente tiveram que acreditar na palavra do lider.

Consigo visualizar a mulher de Noé como alguém fiel e que se deixou liderar pelo seu marido. E diga-se a verdade: não era uma tarefa fácil! Todos achavam que Noé estava louco e que era impossível que chovesse, quanto mais que viesse um dilúvio! Fazer uma arca para sobreviver a um dilúvio parecia uma ideia absurda!

Aquela obra enorme (construção da arca) demorou decerto muito e muito tempo, e durante esse tempo a esposa de Noé e os seus 3 filhos tiveram de saber ser liderados e acreditar no homem que liderava o seu lar. Creio que a mulher de Noé era uma verdadeira adjutora, como também creio que os filhos o respeitavam e lhe obedeciam. E assim, apesar de a construção da arca parecer loucura a todos ao seu redor, a familia de Noé não parece ter ripostado, e assim, entrou com ele na arca (vers. 7 e vers. 13). A familia de Noé entrou na arca sem ter ouvido diretamente Deus, mas em obediência e respeito pelas instruções de Noé enquanto lider do seu lar. Eles reconheciam a sua autoridade.

Todavia, Noé não exercia uma autoridade prepotente, antes agia sob orientações divinas, entendendo a grande responsabilidade que era para si liderar a sua familia. Decerto que sua mulher e seus filhos reconheciam nele um homem temente a Deus, e sabiam que podiam confiar. Noé tinha uma familia que se deixava liderar por ele, mas ele dava o exemplo, deixando-se liderar por Deus, independentemente do quão absurdas poderiam parecer aos homens as instruções que Deus lhe dava. O vers. 5 diz: “E fez Noé conforme a tudo o que o Senhor lhe ordenara.”

O maior exemplo que podemos dar aos nossos filhos é ser como Noé: viver na presença de Deus, andando com Ele, e fazendo tudo o que ele nos indica. Ao ouvirmos e obedecermos a Deus e às autoridades que Ele instituiu, estaremos em posição de liderar aqueles que Deus colocou sob a nossa liderança.

Principio 3: Há um plano de Deus

para a familia

A missão da construção da arca foi dirigida por Deus apenas a Noé. No entanto, a sua família, não ficou excluída deste plano de Deus. Ela não só entrou na arca com Noé, como saiu da arca com ele (Gén. 8:18), e fê-lo em respeito e submissão à sua liderança, tendo ele recebido as instruções de Deus (Gen. 8:15-16). Deus concebeu a família, dizendo que “não é bom que o homem esteja só” (Gén. 2:19), pelo que quando Deus tem um plano para alguém, não separa as famílias para cumprir esse plano. Isto não quer dizer que as pessoas estão sempre juntas, mas que enquanto família, tem de haver espaço para estarem juntas, funcionarem juntas, trabalharem juntas e divertirem-se juntas. Decerto, Noé teve momentos em que teve de trabalhar sozinho na construção da arca, mas a família, mesmo quando não o ajudava no trabalho físico, estava presente através do seu apoio incondicional, o qual foi concerteza crucial para que Noé não se sentisse só e tivesse a coragem necessária para prosseguir com o plano, mesmo quando todos o consideravam absurdo. No plano de Deus há lugar para todos os membros da família.

especifico para cada filho, em autonomia

Até à saída da arca, Deus falara apenas com Noé. Mas chegou o momento em que Deus falou também com os seus filhos. Em Gén. 9:1-2 vemos que Deus abençoa Noé e seus filhos, dando-lhes uma mesma missão (”Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra.”) e também dando a todos o mesmo domínio sobre a restante criação de Deus (“na vossa mão serão entregues”). O domínio sobre os animais não é dado somente a Noé, mas também a cada um dos seus filhos é dada autoridade para que possam, num movimento autónomo, “encher a terra.” São dadas instruções a todos, e feita uma aliança com Noé e a sua descendência (Gén. 9: 8-9).

A missão que lhes é dada, como vemos no vers.19 , é cumprida: “Estes três foram os filhos de Noé; e destes se povoou toda a terra”. Gén. 10: 32 diz : “Estas são as famílias dos filhos de Noé, segundo as suas gerações, nas nações: e destes foram dividas as nações na terra, depois do dilúvio.”.

Ora, percebemos que inicialmente temos uma família, uma só casa, com uma missão conjunta e tendo Noé como líder. Mas chega o momento em que Deus fala diretamente também com Sem, Cam e Jafeth e cada um segue o seu caminho, com as suas próprias famílias (esposas e filhos) espalhando-se pela terra, num movimento de autonomia relativamente a seus pais. Assim, os filhos tornam-se, eles mesmos, lideres das suas famílias, e os pais precisam aprender a respeitar a autonomia desses novos lares.

Os nossos filhos crescem e cada pai e mãe necessita compreender o novo espaço que cada um desses filhos conquista e reorganizar-se para ocupar um novo lugar, de modo diferente do que ocupava anteriormente, na vida dos filhos. É muito importante perceber e acompanhar esta mudança.

Principio 4: Na família

as falhas de cada um devem manter-se no interior

Em Gén.9:20-27, há uma história maravilhosa, que muito nos ensina. Passa-se quando Noé e a sua família já saíram da arca, e os filhos de Noé ainda não se dispersaram pela terra com as suas esposas e respetivos filhos.

Nesse tempo, Noé tornou-se lavrador e plantou uma vinha, extraindo dela vinho e, acabou por se embebedar (vers.21) “no meio de sua tenda”. Ou seja, Noé estava na sua casa, num lugar intimo, onde ninguém veria o seu erro (ter-se embebedado). A Biblia usa a expressão “descobriu-se” (vers.21) para nos mostrar que Noé ficou nú: ele não tinha proteção alguma, estava vulnerável perante o seu erro.

Na verdade, na nossa imperfeição, qualquer um pode falhar e ficar exposto na sua casa, ou seja, perante os seus familiares. O vers. 22 diz que Cam viu a nudez de seu pai, o que significa que Noé ficou exposto perante ele.  O papel de Cam, como membro daquela familia, e ainda por cima, filho (que deve respeito e honra a seu pai), deveria ser tapar o erro do pai. Esse erro era visivel na vulnerabilidade da sua nudez, pelo que Cam deveria, antes que mais alguém visse o seu pai, ter evitado que ele pudesse vir a sentir-se envergonhado, diminuido, humilhado. Mas, em vez disso, Cam saiu da tenda e foi contar aos seus irmãos, expondo o erro do pai em vez de o proteger. Cam não manteve a falha do seu pai dentro da intimidade do seu lar, mas ele saiu e trouxe o erro do pai para fora da privacidade. E Cam não é um caso único!

A nossa casa deve ser um lugar de intimidade e privacidade, e a familia deve ser o escudo protetor e não expositor dos erros de cada um. Regra geral, (e salvo exceções relativas a assuntos de maior gravidade, que têm de ser resolvidos com ajuda de pessoas idóneas, preparadas para tal), cada familia deve resolver os seus problemas dentro de casa, e a exposição deve ser evitada.

deve cultivar-se o cuidado e o respeito

A família não foi concebida para ser um lugar de julgamento, mas sim de apoio, compreensão e cuidado. E foi com este cuidado que os irmãos mais velhos de Cam (Sem e Jafeth) trataram o assunto, como podemos ver no vers. 23. “E, tomaram Sem e Jafeth uma capa, e puseram-na sobre os seus ombros, e indo, virados para trás, cobriram a nudez do seu pai, e os seus rostos eram virados de maneira que não viram a nudez de seu pai.”  

Enquanto Cam fez alarido quanto à vulnerabilidade do seu pai, Sem e Jafeth protegeram-no de outros olhares exteriores, tapando-o, e eles próprios recusando-se a ficar a contemplar a sua nudez, antes evitando olhar para ele enquanto estava nú / exposto. Aqui está expresso o cuidado. A nudez de Noé simboliza a vulnerabilidade do ser humano quando o seu erro é exposto. Os filhos mais velhos de Noé não usaram um pano qualquer ou qualquer peça de roupa para tapar o pai, mas usaram uma capa, a qual simboliza autoridade. Assim, eles demonstraram a sua decisão de continuar a respeitar a autoridade de seu pai, e a honrá-lo independentemente do seu erro.

Se lermos do vers. 24 ao 27, vemos como Noé reagiu quando percebeu o que acontecera. Por causa deste ato de desrespeito para com o seu pai, a descendência de Cam (Canaan) foi feita serva de Sem e de Jafeth. Ambos os filhos mais velhos foram recompensados e abençoados, mas Cam recebeu o castigo do seu desrespeito e desonra,abrangendo a sua descendência.

Devemos ensinar aos nossos filhos, principalmente pela nossa própria prática, que temos de ser cuidadosos uns para com os outros, respeitando-nos independentemente dos erros de cada um. Em família conversa-se sobre o sucedido e ajuda-se aquele que cai, a se levantar e se corrigir, mas não se humilha, expõe ou julga.

A familia é o lugar do amor por excelência e esse amor perdoa, apoia e nos une uns aos outros.