geral@igrejalighthouse.com

Provérbios 22:6 Instruí ao menino no caminho em que deve andar e até quando envelhecer, não se desviará dele.”

Ao olharmos para esta passagem bíblica atentamente, várias perguntas se podem colocar. Vamos analisá-las:

A quem se dirige? Eu diria que esta passagem se dirige a todos os que já não são crianças. O verbo instruir apresenta-se como uma ordem – “Instruí” – deixando compreender que é um dever de todos os adultos, instruir as crianças. Sabemos que a maior responsabilidade sobre a vida de qualquer criança foi dada, por Deus, aos pais. Apesar de alguns pais entenderem que a responsabilidade de instruir cabe à escola e mesmo à igreja (neste caso à igreja infantil), estes elementos são apenas cooperadores nesta função. A responsabilidade principal de instruir cabe aos pais.

Vejamos Deuteronómio 6:6-9 “ E estas palavras que hoje te ordeno, estarão no teu coração; E as intimarás aos teus filhos (…)”A expressão “aos teus filhos” deixa claro que se dirige aos pais. É a eles que cabe, em primeira instância, a responsabilidade de instruir, ou seja ensinar, educar de modo específico.

O que é instruir? Encontramos várias definições de “instruir”, como: ensinar, esclarecer, doutrinar; mas gosto especialmente de uma: ”formar a alma de alguém com lições”. Sem dúvida, cada ser humano vê a sua alma ser formada (tomar forma) ao aprender as tais “lições” com os seus educadores, com o mundo que o rodeia, com as experiências que vai passando, etc. Tudo isso, em conjunto, influencia o modo como uma criança se torna adulto e como encara a realidade à sua volta. Os nossos filhos vivem num mundo que lhes transmite valores, muitas das vezes diferentes daqueles que nós lhes transmitimos. Eles sofrem a influência dos valores transmitidos pelo mundo, e essa influência será cada vez menor, quanto mais os pais trabalharem com eles a renovação das suas mentes, como está escrito em Romanos 12:2 “e não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente (…) ”. É necessário que os pais assumam este papel e não deixem que ele fique entregue a influências de terceiros. O confronto entre os valores cristãos que os pais querem passar, obedecendo à ordem de Deus (“Instruí”), e os valores que o mundo transmite, é inevitável. Para que a Palavra de Deus seja o maior valor das vidas dos nossos filhos e nelas prevaleça, eles precisam de a ter bem gravada nas suas mentes, de tal modo que passe a estar gravada nos seus corações e lhes seja intrínseco. O versículo referido apela a não ficarmos conformados, e aponta como solução a renovação da mente, a qual é feita através desta instrução no Caminho.

Instruir em Qual caminho? A Bíblia é clara quanto a quem é O caminho. Ela não diz que devem ser ensinados vários caminhos mas O caminho. Em João 3:16 lemos: Disse Jesus: Eu sou O caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim.” Então, o caminho no qual os pais são exortados a instruir os filhos, tem um nome: Jesus.

A Bíblia afirma que para chegar ao Pai só há este caminho.

O assunto é de tal importância na vida do ser humano, que como pais, não podemos deixar os nossos filhos crescer sem esta instrução. Os pais ensinam a criança a viver nesta terra, a ser autónomo e a lidar com a vida. Mas a vida é mais do que o aqui e agora. Portanto, o papel de pais também tem de integrar a responsabilidade de ensinar a criança de modo a que ela fique no Único caminho que a leva à Vida Eterna. E como ensinamos nós Jesus como caminho? A Bíblia diz em João 1:1 “No princípio era o Verbo e o verbo estava com Deus, e o verbo era Deus.” Mais à frente no versículo 14 lemos: “e o verbo se fez carne e habitou entre nós (…) “ . Deste modo, percebemos claramente que Jesus no início de tudo já integrava Deus, enquanto Palavra. Jesus é a Palavra de Deus. E é da máxima importância que desde pequenas, as crianças recebam essa Palavra, a única poderosa para moldar e transformar as suas mentes, e para que assim aprendam a relacionar-se com Deus.

Como Instruir? Voltemos a Deuteronómio, capítulo 6:6-9, e vamos tentar perceber os passos desta instrução: E estas palavras que hoje te ordeno, estarão no teu coração”- em primeiro lugar, os pais são exortados a ter a Palavra nos seus corações, isto é guardá-la no seu íntimo; “ E as intimarás aos teus filhos” – depois de a Palavra estar no coração dos pais, ela tem de ser intimada. Intimar significa noticiar. E é projeto de Deus que os filhos testemunhem primeiramente a Palavra pelos seus pais, quer ao ouvi-la, quer ao vê-los praticá-la. Não estou a dizer que os pais têm de ser perfeitos, mas sim que devem esforçar-se para a melhor prática da Palavra de Deus e mesmo nas suas falhas, terem a capacidade de fazer delas aprendizagem para pais e filhos. – e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te.” A Palavra de Deus é algo absolutamente aplicável ao dia-a-dia, e é perante as decisões a tomar, que ela tem de ser praticada. Enquanto pais, somos exortados a aplicá-la, a ser exemplo, ajudando os nossos filhos a praticá-la também! Reparemos no modo como está aplicado o andar. Andar é algo teórico? Não. Andar é uma ação prática que, nesta passagem, aparece ligado ao processo de passagem pela vida; é percorrer um caminho. E neste caminho da vida, feito por filhos que crescem e pais que educam, a Palavra de Deus é o que traz luz, esclarecendo o modo como devem atuar perante as várias situações, devendo também ter essa função na vida dos filhos. Reparemos em Salmos 119:105: “Lâmpada para os meus pés é a tua Palavra e luz para o meu caminho”. Quando os pais ensinam a Palavra a seus filhos, falando-a, praticando-a, testemunhando dela com as suas vidas, estão a trazer claridade à vida dessas crianças (trazem Luz sobre elas, iluminam-nas), apoiando a criança a posicionar-se perante a vida, de acordo com as instruções do Criador.

Por fim, lemos ainda: “Também as atarás por sinal na tua mão” – Atamos na mão um sinal para o que não queremos esquecer: Os pais são alertados a não esquecer a Palavra. E perante as situações várias da vida, a Palavra de Deus deve ser presença constante; “ e te serão por testeiras entre os teus olhos” – Significa que a Palavra (a sua prática) torna-se visível a todos, isto é, ao aplicar a Palavra no dia-a-dia, os pais testemunham da Palavra com as suas vidas, e nesse testemunho, estão a instruir; “ E as escreverás nos umbrais de tua casa “ – a instrução faz-se dentro de casa, onde a Palavra deve estar “escrita”, ou seja, ser ponto assente, ser “lei” / regra; “e nas tuas portas.”- mas também fora de casa.

Que resultado tem a instrução?

Provérbios 22: 6 “ (…) até quando envelhecer não se desviará dele - O encerramento deste versículo é uma verdadeira “Chave de Ouro”, afirmando que a criança instruída na Palavra, aprenderá a manter os seus pés no caminho que está iluminado por essa Palavra. É verdade que os nossos filhos crescem e são dotados (tal como nós) de livre arbítrio para decidir em que caminho querem andar, mas também é verdade que uma criança ensinada na Palavra, e que viu viver na sua casa um cristianismo autêntico, tem estabelecido sobre o seu coração, mente e vida, as bases sólidas para se manter no caminho que lhe foi ensinado.

- Romanos 12:2 “ (…) para que proveis qual é a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.Este é o objetivo da instrução: provar a vontade de Deus, a única que é boa, agradável e perfeita para nós.

- II Timóteo 3: 14-15 - ” Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido. E que desde a tua meninice sabes as sagradas letras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus.” Aqui, Paulo, não sendo pai de Timóteo, exortava-o, sendo ele um jovem. E referia o conhecimento das sagradas escrituras que este adquirira ainda em criança, exortando-o a manter tais ensinos que recebeu, lembrando que a Palavra que ele aprendera poderia levá-lo à salvação.

Uma vez que a fé do ser humano é firmada ao ouvir a Palavra, e é essa fé, em Cristo Jesus é a chave para a vida eterna, concedida gratuitamente por Deus, a Palavra tem um papel central. Jesus é o Caminho em que devemos andar, e também é a própria Palavra. Portanto, ao ensinarmos a Palavra aos nossos filhos, façamo-lo com fé no resultado desta ação! A Palavra de Deus firma a fé, renova a mente e é a instrução que permanece. Só a instrução na Palavra nos leva a provar a vontade de Deus: a salvação das nossas casas (famílias).

E como está escrito em Atos 16: 31: ”Crê no Senhor Jesus Cristo, e serás salvo, tu e a tua casa.”