geral@igrejalighthouse.com

“Haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas, e na terra angustia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas, homens desmaiando de terror, na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo, porquanto as virtudes do céu serão abaladas. E então verão o Filho do homem, numa nuvem, com poder e grande glória.”   (Lucas 21:25-27)

"E tornarei as vossas festas em luto, e todos os vossos cânticos em lamentações (...) e farei que isso seja como luto de filho único, e o seu fim como dia de amarguras (...) enviarei fome sobre a terra, não fome de pão, nem de sede de água, mas de ouvir as palavras do Senhor (...)correrão por toda a parte buscando a palavra do Senhor, e não acharão”. (Amós 8:10-12)

O primeiro texto, são palavras de Jesus Cristo, o segundo do profeta Amós. Para além destas citações, existem mais ao longo das Escrituras, em que, claramente o mundo vai experimentar uma aflição tão grande, que ela não terá origem externa, mas interna. Vem do mais profundo íntimo do ser humano, a angustia. Ela está a tornar-se a causa que mais mata, pior que o cancro ou outra qualquer epidemia que a terra já conheceu. Actualmente, ela dá origem a cada 40 segundos uma morte por suicídio. No entanto, quem não se suicida, morre todos os dias um pouco mais.

Neste momento que escrevo estas linhas, encontramos esta epidemia, numa quantidade bastante alta, nas classes sociais média-alta. O profeta Amós dizia: “A fome, não era fome de pão, nem de sede de água”, pessoas rodeadas de muita comida, riqueza e tecnologia terão muita fome, o pão que sacia a alma, já não existe, pois o próprio Deus fará com que haja escacez. Fome de ouvir a palavra da vida, a palavra que tem poder para salvar todo o homem, essa, não se encontrará mais com a facilidade que se encontrava. O sentimento dessa fome, provoca um mal estar no interior da pessoa, comparada a perda de um filho único. Ao ler esta passagem de Amós, estava a lembrar-me de uma apresentadora muito conhecida na TV Portuguesa, que perdeu seu único filho, ainda novo, numa fatídica festa na piscina. Toda a nação viu, como a senhora sofreu, penso que, dificilmente ela recupera o sentimento angustioso da perda de seu filho. Pois, assim é o sentimento que assola e assolará o mundo. 

Esta epidemia, também, está já instalada no meio cristão, pastores, líderes, esposas e filhos de pastores, enfim, afectados com esta angustia. As depressões, os suicídios, a angustia de quem perde um filho único é já uma realidade. Há pão, há riquezas, há tecnologia, há tudo para sermos felizes, mas as pessoas não estão a conseguir superar a dor forte que vai sua alma. 

Porquê? Porquê que as pessoas se suicidam? 

Quero apenas mostrar o principio, a causa principal, que depois ramifica e desagua a tantas outras causas. A mentira.

A mentira é a causa principal que enferma a alma humana. A verdade é a cura. 

O apostolo Paulo na sua carta aos Romanos, menciona essa causa logo no primeiro capitulo. “Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador...”(Rom.1:25)

Mudar a verdade de Deus em mentira...

Tenho 5 filhos e poucas vezes tive a necessidade de os disciplinar, mas em todas as vezes que o tive de fazer, foi porque me mentiram. Na minha casa a mentira não tem lugar, e quando tentou entrar, tivemos que a por na rua. A mentira destrói a alma do homem. É preferível comer todos os dias apenas um prato de sopa, do que comer caviar à custa da mentira. Os mentirosos não herdarão o reino dos céus. Os que amam e praticam a mentira, e pior, os que mudam a verdade de Deus em mentira. 

Hoje existe uma grande dificuldade em saber onde está a verdade. Hoje mente-se com uma facilidade incrível. Notícias falsas, as construções de ideias com base na mentira é das coisas que mais se pratica no mundo. Usa-se de causas ganhas em tribunais para provar a verdade, quando por trás dessa mesma prova está a mentira. Vemos alguns juízes, decisores políticos,  media, coniventes com a mentira, porque o poder e o dinheiro são os primos da mentira. 

Assim sendo, a maioria das pessoas que sofrem desta angustia dolorosa, não sabem porquê que a sofrem. O mundo está contaminado pela mentira, é como um fumo negro que mata o oxigénio e que impede de respirar ar puro. Ao inalar este fumo negro, ficamos sujeitos a esta doença epidémica. 

Os ambientes da mentira são perigosos para a propagação da doença. Faz lembrar os locais que têm radioactividade ou aqueles tectos falsos e telhados com amianto que provoca inúmeras probabilidades de cancro. Assim são os ambientes da mentira. Podemos encontrar desses ambientes numa igreja, em pregações, na família, numa empresa, na politica, em tribunais, enfim, inúmeras situações. 

Como nos precaver? Só com a verdade.

A verdade é a vacina, é a nossa protecção, protecção da nossa alma.

O problema é que muitos não gostam da verdade, mas ela é a cura.

Jesus Cristo disse: “Eu sou a verdade”.  O Evangelho é a voz de Cristo. O Evangelho é o poder de Deus para a salvação de todo o ser humano. Quem crer e viver o Evangelho, esse ficará livre de qualquer dor de alma. Quem pautar a sua vida pela verdade, pelo amor, pela compaixão, pela justiça, pela misericórdia, esse não será angustiado.

Vinde a mim, disse Jesus, todos os que estais cansados e eu vos aliviarei.